ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Quarta-Feira | 04/10/2017
Ex-diretor da Câmara de Frutal é preso pela Polícia Civil

A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais prendeu em flagrante delito, na tarde desta terça-feira (3), o ex-diretor geral da Câmara Municipal de Frutal, Delcione Bento, por crime de receptação dolosa, na modalidade permanente de ocultação de produtos de crime.

Inicialmente, a equipe da Polícia Civil, comandada pelo delegado Murillo Cezar Antonini, titular das investigações, foi até a casa do ex-servidor para dar cumprimento a uma ordem de busca e apreensão determinada pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Frutal.

Durante as buscas, os Policiais Civis encontraram três quadros e um monitor de computador, todos patrimoniados pela Câmara Municipal, além de outros objetos de procedência duvidosa. Segundo Delcione, os quadros "estavam jogados no almoxarifado da Câmara e resolveu levar para casa" e o monitor de 27 polegadas lhe foi entregue, na sua casa, pelo ex-presidente da Câmara Municipal de Frutal, Marcelo Luis de Oliveira, já falecido.

Diante das informações, mesmo não afastada as suspeitas do delito de peculato, o investigado foi autuado por crime de receptação, por estar ocultando um objeto pertencente ao Patrimônio Público em sua casa. Após isso, Delcione foi recolhido ao Presídio de Frutal, ante o não pagamento da fiança arbitrada em R$ 5 mil.

O Delegado Regional Cezar Felipe Colombari da Silva, que subscreveu o pedido de busca, fez questão de ressaltar a parceria da atual Administração da Câmara de Frutal que, de forma destemida e proba, tem subsidiado a PCMG com todos os documentos e informações necessários a uma verdadeira limpeza e descoberta de crimes que vinham ocorrendo na Casa de Leis Municipal.

Participaram da Operação, o delegado regional Cezar Felipe Colombari da Silva, o presidente do inquérito, delegado Murillo Cezar Antonini, o inspetor de investigadores, Luiz Carlos Fernandes da Silva, o investigador Ricardo Alves Rodrigues e a equipe plantonista composta pelo delegado João Carlos Garcia Pietro Júnior, escrivã Fernanda Machado Javorka e investigadora Viviane Ribeiro Vilas Boas.